segunda-feira, 13 de abril de 2009

Moralidade

Eu acredito que a vida pode ser vivida em varias perspectivas, mais uma coisa que me chama bastante atenção é que a "maioria" das pessoas não reflectem na vida, seguem o sistema como diria o Gabriel O pensador, eu nunca suportei tal modo de encarar a vida, sempre indaguei, nunca fui um "conformista" e sempre odiei o tal de "Maria vai com as outras", odeio também do fundo da minha alma a tal da preocupação pelo o que os outros pensam, acho tudo isso uma grande mediocridade! acredito que todo homem deve se preocupar em ser ele mesmo, sem nenhuma falsificação, sem medo de expor o que pensa e acredita, não podemos ser capachos do "politicamente correto" isso é verdadeiramente nojento! e hoje sei porque tenho nojo de todo tipo de "moralidade", pois moralidade engloba a "maioria", é a média como lei, e na "maioria" das vezes a maioria esta errada! por isso sou eu mesmo e que se foda o resto......

sábado, 11 de abril de 2009

vida

já olhei muito para os outros
outros outrora sempre foram outros
olho hoje para mim, não sei o que vejo
a sinceridade não me deixa ser falso comigo mesmo
não sei, não sei, as vezes nem o que é ser "amigo"
minhas duvidas são duvidas que percorrem "tudo"
nada quero deixar passar
e meu mal é verdadeiramente esse "fixar"
quero voltar a sentir a paz que tinha quando criança
quero saltar em graça
quero viver a vida sem esse dês-viver

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Evangelho

Já fui muito religioso, não suportava ideias contrarias as "minhas", e também me afastava de toda pessoa "diferente", não imaginava estar no meio de pessoas que eu julgava serem "pecadoras" e que para mim não passavam de "escarnecedores", com o tempo, nem eu me aguentava mais, me tornei tão chato, e com uma energia tão negativa, que percebo hoje, que era insuportável minha presença, mais o tempo foi se passando e eu sabia que algo em mim não tinha a ver com o evangelho de Jesus, era muita paranóia minha, mais a verdade é que minha alma estava tão doente, que nada pra mim fazia sentido, por um lado via que meu modo de pensar estava me levando a loucura, por outro eu via que era assim que a religião que eu estava pensava, então ou era eu o problema, ou era simplesmente aquilo que eu tinha engolido goela abaixo sobre "Deus" que era uma grande mentira! hoje com a mente mais esclarecida e longe totalmente longe da religião, que eu percebo o mal que o fanatismo faz a alma, faz o homem virar uma criança, e ao invés de fazê-lo crescer, cada vez mais o infantiliza, o meu conselho é que homem algum venha a ter religião, Jesus que é a vida.....a religião é um pirolito!