sábado, 25 de outubro de 2008

Viagens

Quero saber em que mar eu fui velejar
Os mares que velejei fui um grande pirata
Soube só roubar e destruir vidas
Minha esperança não era aportar em nenhum cais
Minha ambição era só ver até onde poderia chegar
Nessa busca egoísta senti o gosto amargo da derrota
Acabei não conseguindo nada com essa vida
Comecei a sentir inveja dos pescadores
Eles sim eu pensava comigo são felizes
Não roubam e não matam e tem alguém sempre esperando por eles
Suas vidas não são cercadas de aventuras é verdade
Mais o que tantas aventuras tinham me feito mais feliz?
Eu era sozinho cercado de bajulações
Eu era o tal que queria simplesmente ser pescador
Eu era o pirata que não sabia o que é o amor

Um comentário:

cez disse...

Este é o meu preferido,
realmente a verdadeira felicidade estão nas coisas simples da vida,
em ser "pescador", vivemos numa busca insesante dessa tal felicidade sem perceber, quais os verdaeiros momentos q nos deixam felizes, isso ai Well,
Parabéns rapaz
"São as pequenas coisas que valem mais"