sábado, 25 de outubro de 2008

Religiosidade superficial

Sou uma pessoa que sempre buscou uma espiritualidade sincera, que não tivesse motivações ligadas aos meus “problemas pessoais”, essa minha forma de viver foi algo essencial para as minhas indagações das pregações que eu ouvia de certos pastores evangélicos na época que eu freqüentava a igreja do evangelho Quadrangular, nas reuniões que eu freqüentava percebia que o tema principal era dinheiro e cura, o verdadeiro cristão deveria ser “o tio patinhas” e não precisar tomar dório, não me lembro de uma pregação sequer frisando de uma forma digna o tema da salvação por meio de Jesus Cristo, isso só era feito no final das reuniões e ainda sem uma boa explicação, eu sempre ficava com interrogações em minha cabeça, pois eu lia muito os evangelhos e eles não pareciam em nada com o evangelho que me era passado na igreja, o tempo foi passando e cada vez mais eu tinha perguntas sem serem respondidas, daí então foi que encontrei um “atalho”, minha reação foi a do tipo “já que você não pode contra seu inimigo junte-se a ele”,comecei então a ler livros de cura divina e outros que falavam sobre prosperidade,pois bem o que para mim seria uma explicação dos porquês da centralização da “benção” na vida cristã e não em Jesus foi em parte “respondida”,eu verdadeiramente quis me convencer de que ser cristão era mesmo um “investimento inteligente” um tipo de seguro contra os infortúnios da vida humana,mais mesmo assim meu espírito não sossegava,havia em mim um incomodo cada vez mais crescente,eu não conseguia acreditar por completo nessa teologia do bem estar,e foi ai que as dúvidas foram aumentando e daí que percebi, eu estava querendo que a palavra de Deus se encaixasse nas minhas expectativas e vi realmente que a mensagem evangélica de hoje em nada se compara com a mensagem apostólica,centrada simplesmente na santidade cristã,na salvação da humanidade por meio do sacrifício de Cristo na cruz,e não em uma pregação de “vida mansa pra todo aquele que crê” na realidade era o contrario muitos apóstolos deram a sua vida por causa do evangelho mostrando assim que nossa amor por Deus não deve estar baseado naquilo que ele nos da e sim naquilo que ele é.

Um comentário:

Cezar Santos disse...

Nada melhor do que ser capaz de formar suas próprias opiniões, não engolindo simplesmente o que nos é imposto,cada um eh capaz de produzir suas própria ideias e propósitos,muitas vezes existe banquetes e lavagens diante de nós,
e somos exatamentes nós os responsaveis por aquilo que iremos saborear!!!
Parabéns pela sua ideias!!!